Caderno de Receitas

da Cynthia Semíramis

Nhoque assado

Um belo dia eu estava passeando pelo TasteSpotting e vi baked gnocchi. Li e reli a receita sem acreditar que tanta simplicidade funcionava. Aí testei em casa. Fez sucesso. Testei em casa de novo, com sucesso. Servi para amigos, e novamente foi um sucesso. Perfeito para aqueles dias de preguiça…

Nhoque assado

1 embalagem de nhoque pré-pronto (fica na parte de massas frescas refrigeradas do supermercado)
azeite a gosto
ervas secas ou frescas a gosto (eu uso manjericão ou cebolinha)
sal a gosto
pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Aquecer o forno a 180 graus.
Em uma tigela, colocar azeite, sal, pimenta e ervas.
Misturar para ficar homogêneo.
Abrir a embalagem de nhoque e colocar aos poucos na tigela, misturando com um garfo até ficarem cobertos pela mistura de azeite e temperos.
Distribuir os nhoques temperados em uma assadeira.
Levar para assar por cerca de 20 minutos, até começarem a dourar.
Servir quente ou morno como acompanhamento para cervejas e caipirinhas.

Anúncios
3 comentários »

Biscuit

Vi essa receita no blog da Cam Seslaf muuuuito tempo atrás. Só recentemente é que resolvi testar, e acabei me arrependendo por não ter feito essas delícias antes.

Biscuit, na versão estadunidense, é um tipo de pãozinho macio feito com fermento em pó. Essa definição é simples demais, e não descreve o quanto o biscuit é fácil de preparar, saboroso e ainda deixa um cheiro fabuloso na casa quando está sendo assado.

Já fiz a massa base polvilhada com açúcar (para comer com geleia), com gergelim, e com ervas frescas (uma das vezes foi com alecrim, a outra foi com cebolinha). Prefiro disparado a versão com alecrim, embora a de cebolinha tenha ficado muito boa também. Ainda falta testar a massa com alguns queijos…

Biscuit

260g de farinha de trigo
1 1/2 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de açúcar
1/2 colher de chá de sal
125g de manteiga sem sal, gelada e cortada em cubinhos
250ml de creme de leite fresco

Aquecer o forno a 180º
Misturar os ingredientes secos em uma tigela.
Com um garfo, acrescentar os pedacinhos de manteiga aos poucos, até a massa ficar com aspecto de areia grossa – não quebre demais a manteiga, nem deixe que derreta.
Quando a manteiga estiver toda incorporada, misture o creme de leite com um garfo.
Acrescentar ervas frescas picadinhas.
Abrir a massa com as mãos, na altura de uns 2 a 3 cm, e cortar com um cortador de biscoitos.
Pincelar com ovo batido ou creme de leite.
Salpicar açúcar (ou sal, ou queijo) se for do agrado.
Assar até ficarem dourados e ainda macios no centro.

1 Comentário »

Sanduíche de presunto

Procurei em diversos sites e livros, mas não encontrei nada que me agradasse. Queria um sanduíche frio, em camadas, e que não ficasse encharcado demais, dificultando o consumo. Improvisei, e deu certo. O plano original era fazer um sanduíche de presunto e mussarela de búfala, e outro com a mussarela, tomate, cenoura e beterraba. Como a mussarela estava estragada, apelei pro parmesão e, com preguiça de fazer purês pra versão vegetariana, optei por fazer apenas sanduíches para carnívoros.

Sanduíche de presunto

6 fatias de pão de forma cortado no sentido do comprimento
4 fatias de presunto (usei o Royale, da Sadia)
parmesão em lascas a gosto
manteiga temperada (sal, alho em flocos e manjericão misturados à manteiga em temperatura ambiente – tudo no olhômetro)

Unte um refratário com manteiga (usei um de 21 x 21cm).
Espalhe a manteiga temperada em duas fatias de pão de forma e coloque no fundo do refratário.
Sobre cada fatia, coloque uma fatia de presunto.
Sobre o presunto, espalhe parmesão.
Espalhe a manteiga nos dois lados de duas fatias de pão de forma, e as coloque sobre o parmesão.
Sobre cada fatia, coloque uma fatia de presunto.
Sobre o presunto, espalhe parmesão.
Espalhe a manteiga em um dos lados das duas últimas fatias, e coloque cada fatia, com a manteiga para baixo, sobre o parmesão.
Na hora de servir, corte em quadradinhos.
Disponha um palito de dente sobre cada sanduichinho, como se fossem canapés.

4 comentários »

Tirinhas de alcatra

Receita do Nigella Express seguida praticamenta à risca. Fica gostoso, mas não é nada do outro mundo. O gosto do tomilho ficou exagerado, e o limão desapareceu. E o método para cozinhar o bife deixou minha panela num estado lastimável.

Tirinhas de alcatra

600g de alcatra
1 colher (sopa) de tomilho
2 dentes de alho amassados
80ml de azeite de oliva extravirgem
casca e suco de meio limão
1/2 colher (chá) de sal comum (usei mais)

Em uma travessa grande, misture o tomilho, o azeite, o alho, o sal, a casca e o suco de limão.
Esquente uma panela de fundo pesado ou grelha.
Tire a gordura da carne, e a pincele com óleo.
Cozinhe os bifes por cerca de 3 a 4 minutos de cada lado.
Transfira os bifes para a travessa com temperos, deixando cerca de 4 minutos de cada lado. (deixei bem mais que isso).
Corte os bifes na diagonal, em fatias finas, formando tirinhas.
Pode ser servido morno ou frio. Nigella recomenda servir as tirinhas com brócolis cozidos e passados no tempero da carne.

Deixe um comentário »

Pecãs picantes

Receita fabulosa do Nigella Express, foi um sucesso no piquenique de hoje. Fiz na véspera, e as pecãs ficaram bem apimentadas. Hoje estavam mais suaves. A receita original não pede, mas levei as pecãs ao forno por cerca de 20 minutos para retirar o excesso do caramelo picante e deixá-las mais crocantes. Mesmo assim elas ficaram meio pegajosas, em parte devido ao calor de 38 graus. Comprei um maple syrup meio vagabundo quando estive em São Paulo, mas desconfio que seja possível fazer as pecãs com karo ou mel.

Pecãs picantes

50g de manteiga
125g de maple syrup
1 1/2 colher (chá) de sal
1 colher (chá) de pimenta (com certeza usei bem mais que isso)
250g de nozes pecãs, em metades

Forrar uma assadeira com papel alumínio.
Derreter em fogo baixo a manteiga, o maple syrup, o sal e a pimenta.
Acrescentar as pecãs e misturar bem.
Deixar no fogo por cerca de 3 a 5 minutos.
Espalhar as pecãs na assadeira e esperar esfriar (se sobrar alguma calda, NÃO a despeje junto com as pecãs).
Se for o caso, distribuir as pecãs numa assadeira forrada com papel vegetal e levar ao forno forte, sem preaquecer, por cerca de 20 minutos (até começarem a torrar e o caramelo secar). Descolar do papel vegetal quando ainda estiverem mornas.

Deixe um comentário »

Pasta de gorgonzola

Esta receita está no Livro Essencial da Cozinha Vegetariana como acompanhamento para triângulos apimentados de pão lavash. O queijo usado na receita original é o roquefort, mas aqui nas redondezas só tem gorgonzola, então uso gorgonzola mesmo. Normalmente, faço uma pasta base, sem as ervas, e a utilizo pra passar em torradinhas, molho pra macarrão e acompanhamento pra batatas assadas.

Pasta de gorgonzola

250g de queijo gorgonzola, esmigalhado
60g de manteiga
90g de sour cream
2 colheres (chá) de hortelã picada
1 colher (chá) de alecrim picado
2 colheres (chá) de orégano

Prepare o sour cream: misture 90g de creme de leite ao suco de meio limão. Misture e deixe em temperatura ambiente por meia hora.
Bater o queijo e a manteiga na batedeira até se tornarem um creme.
Acrescentar as ervas (sempre pulo essa parte).
Misturar o sour cream.
Levar à geladeira.
Deixar uns 10 minutos em temperatura ambiente antes de servir.

3 comentários »