Caderno de Receitas

da Cynthia Semíramis

Iogurte, gatos, e coalhada seca

Desde que o médico me mandou parar de consumir café ou chocolate, precisei alterar meu café da manhã. Lá se vão seis lindos meses em que minha vida mudou: parei com o café, o chocolate, o leite longa vida desnatado ou semi-desnatado, o pão e a manteiga ou queijo matinais. Em compensação, passei a comer mais frutas e aprendi a fazer iogurte, e estou me sentindo muuuuito melhor, obrigada.

A gataria também acompanhou as mudanças. Diariamente, a Sofia exigia um pires com leite (semi-desnatado), mas foi desistindo com o passar do tempo. Veio o escândalo da água oxigenada no leite, e aí entendemos porque ela estava tão reticente com a guloseima diária…

Outro dia, coloquei, de brincadeira, um restinho de iogurte caseiro para eles. O pior que podia acontecer era a Fofa poço sem fundo comer tudo. Virou competição de bigodes para ver quem comia mais. Depois desse dia, o leite semi-desnatado do Marido está cada vez mais desprezado, e eu não posso ir na cozinha tomar meu desjejum (que café já era, né?) sem que pelo menos 3 gatos fiquem “secando” a tigela de iogurte.

Às vezes faço o lábane (coalhada seca) da Dadivosa, mas ainda não acertei o ponto. E não faço o esquema dos sacos plásticos (plásticos, laticínios e gatos gulosos não combinam bem), prefiro usar coador e filtro de café melitta, deixando tudo na geladeira, à salvo de intervenções felinas. Segundo a Pat Feldman, o soro da coalhada pode ser usado para fazer conservas ou integrar a água do molho de grãos.

Para fazer o iogurte, uso a seguinte receita:

Iogurte caseiro

1 litro de leite (uso o Itambé normal, pasteurizado)
1/2 xícara de iogurte natural

Levar o leite ao fogo até ferver.
Esperar esfriar até chegar a 45 graus (use um termômetro, é baratinho!)
Tampe e guarde por pelo menos 12 horas em lugar fechado e aquecido. Meu lugar favorito é o microondas (pra alguma coisa ele tem de servir 😛 )

Anúncios
4 comentários »

Fofa, a comilona

Fofa, a "poço sem fundo"

A gatinha aí do lado é a Patrícia Angélica, mais conhecida como Fofa. Essa é um das poucas fotos em que ela está “ao natural”, nas outras ela aparece com cara fofinha e jeitinho delicado. Mas não se enganem: ela é bagunceira, geniosa e, pior, come de tudo!!! Deixou o pacote em cima da mesa e saiu da sala, pode saber que a mocinha vai dar um jeito de experimentar. Se algo cair no chão por descuido, vai virar item de degustação.

O mau hábito dela roer as embalagens já nos trouxe problemas: várias caixas de leite perdidas, um chão imenso para enxugar, e a necessidade de mudar a estrutura da despensa para armários fechados; não pude fazer o creme de côco ligeirinho porque ela “abriu” e comeu o côco antes que eu preparasse a receita; já ficamos sem lanche quando ela roeu o saco plástico e devorou um bom pedaço do pão de sal. Quando eu prepava a máquina para fotografar o pão-de-ló sem ovos, ela correu pra cima da mesa, testou a guloseima, e eu fiquei sem meu pedacinho de bolo pós-fotografias.

Uma pequena amostra da glutonice dela: alface, milho, batata, abobrinha, creme de leite, sorvete, leite condensado, côco ralado, pão de sal, iogurte, manteiga, leite, requeijão, parmesão de qualidade (tem alguns que ela recusa!), gorgonzola, atum, sardinha, além da carne bovina e da ração. A ironia é que ela é magrinha, come de tudo, mas não engorda… tem horas que dá até inveja.

3 comentários »

Alegria felina

Eu jurava que tinha guardado todas as compras do supermercado. Só que eu esqueci a carne em cima da bancada da cozinha. Quando vi, já tinha um bife no chão, e o Snarf estava se deliciando com a carne crua e rosnando para quem (inclusive eu) ameaçasse o petisco.

Resumo da confusão: agora a turma quadrúpede tem um estoque de carne de primeira picadinha, devidamente cozida, para cear nos próximos dias. E os bípedes ficaram sem o almoço de amanhã 😦

Deixe um comentário »